Segurança | 29/08/2013

Órgãos públicos pedem que cidadãos evitem as queimadas no município

Foto: Divulgação

A incidência de queimadas no período de maio a setembro tem aumentado devido à estiagem e a consequente facilidade de propagação do fogo. Somente nos últimos três meses, a cidade de Louveira registrou mais de 20  ocorrências no município, a grande maioria incêndios não acidentais. Essa prática, considerada criminosa, tem exigido um trabalho intenso da Defesa Civil, da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e da secretaria de Gestão Ambiental. Os órgãos municipais reforçam a importância dos cidadãos agirem de forma consciente uma vez que as queimadas trazem sérios riscos para a saúde humana e para o meio ambiente.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Louveira, Cassio Eduardo Garcia, a fumaça produzida pelas queimadas urbanas vão muito além da simples poluição, segundo ele, a fumaça afeta diretamente a saúde das pessoas causando problemas respiratórios, principalmente em crianças e idosos  “A quantidade de gases tóxicos liberados supera quatro mil substâncias porque no terreno não se que ima somente mato, mas também plástico, borracha e restos de animais mortos. Esses gases são liberados e prejudicam as pessoas que estão próximas”, ressaltou.

Ainda segundo Garcia, a queima em áreas de encosta, terrenos baldios ou próximos às vias públicas causam riscos de acidente, uma vez que com a fumaça, motorista e pedestres ficam com a visibilidade comprometida. “O fogo é risco para quem coloca, para quem mora perto e para os profissionais que trabalham no combate quando a chama se alastra. Precisamos da colaboração da população para diminuir essa incidência e evitar maiores transtornos”, disse.

Conforme dados da Defesa Civil de Louveira, a maior incidência das queimadas foi neste mês de agosto e os bairros afetados foram Monterrey, Arataba, Pq. Dos Estados, Pq. Dos Sabiás, Bairro Terra Nobre, Jd. São Francisco, Bairro da Estiva e  Jd. Ipiranga. Segundo os relatórios não houve danos físicos e materiais, somente perda da vegetação.

Queimada é crime

Atear fogo a terrenos é crime, conforme a Lei de Crimes Ambientais, que prevê pena de multa e detenção. Pode ser enquadrado nesse crime quem causar poluição de qualquer natureza, em níveis que possam resultar em danos à saúde humana ou que provoquem a mortandade de animais; ou ainda a destruição da flora.

Para denunciar crimes ambientais basta ligar para 3848-4191(Corpo de Bombeiros Municipal) 3848-3097 (Defesa Civil), 153 (Guarda Municipal), 190 (Polícia Militar) ou 193 (Corpo de Bombeiros).

*** Na foto: queimada no bairro Pq. dos Estados