Governo | 23/10/2013

Louveirenses poderão ter acesso a serviços públicos online em 2014

Louveira foi escolhida pelo Governo Federal para a segunda fase do programa Cidades Digitais. O projeto do Ministério das Comunicações tem como principal objetivo facilitar o acesso da população aos serviços públicos via internet nas áreas financeiras, educação, saúde e tributação.

Sua implantação prevê a conexão por fibras óticas de diversos pontos públicos, como escolas, bibliotecas e unidades de saúde, facilitando a organização dos dados de gestão pública e melhorando o acesso aos serviços. 

Para o prefeito Junior Finamore, a implantação de todo o sistema de interligação representa um ganho enorme em modernização da gestão pública e, principalmente, em inclusão digital. “Louveira vai ganhar um incremento na política de modernização da gestão pública, interligando os prédios públicos e ao mesmo tempo gerando serviços públicos online aos cidadãos, evitando a locomoção até a Prefeitura”, afirmou.

Segundo Marcelo França, diretor da Central de Processamento de Dados (CPD) de Louveira, que é o órgão responsável pela área digital e informática da Prefeitura, vários aspectos contribuíram para a escolha de Louveira pelo Governo Federal. “Conseguimos elaborar um bom projeto para receber o benefício. Além disso, somos uma cidade em constante crescimento econômico, e junto a isso cresce a demanda por conexão de qualidade e infraestrutura em comunicação”, afirma. Ainda de acordo com França, o projeto do Governo Federal vem acrescentar e enriquecer o projeto da Infovia Municipal, que abrange o programa de videomonitoramento que está em fase final de implantação.

A implantação do ‘Cidades Digitais’ é feita em três fases. A primeira consiste na construção das redes de fibras óticas. Em seguida segue para implantação de aplicativos de e-gov nas áreas financeira, de tributação, educação e saúde, e a capacitação dos servidores municipais para o uso e gestão da rede. Por fim, são ofertados os pontos de acesso à internet para uso livre e gratuito em espaços públicos de grande circulação, benefício que a Prefeitura também trabalha para conquistar junto ao Governo Federal.

Além de Louveira, outros 261 municípios com menos de 50 mil habitantes também foram contemplados pelo programa. Segundo informações do Governo Federal, o cronograma de implantação do programa nas cidades selecionadas começa a partir da definição das empresas integradoras, prevista para janeiro de 2014. Essas empresas, depois de escolhidas, terão dois meses para visitar os municípios e apresentar o projeto executivo para o aval do Ministério das Comunicações. Depois deste processo, inicia-se a instalação do programa nas cidades.