Saúde | 22/03/2016

Farmácias da Prefeitura atenderam quase 150 mil receitas só em 2015

A Assistência Farmacêutica da Prefeitura de Louveira atendeu , só em 2015, 149.097 receitas nas quatro farmácias públicas do município. As unidades distribuem gratuitamente remédios receitados por médicos do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio do sistema REMUME – Relação Municipal de Medicamentos Essenciais. Para isso, o morador precisa estar com o Cartão Cidadão em mãos, que comprova residência na cidade. O número corresponde somente às farmácias básicas da Prefeitura, instaladas nas Unidades de Saúde do Centro, Santo Antônio, Burch e Monterrey.

Além dos atendimentos ocasionais, a farmácia distribui remédios para pacientes em tratamento contínuo, que utilizam a mesma receita durante seis meses. Passado este período o paciente deve renovar a receita, já que as farmácias não distribuem medicamentos sem a orientação médica. É importante alertar a todos sobre o uso racional de medicamentos, dos problemas que podem causar a auto medicação. Podemos nos orgulhar de que o município de Louveira conta com uma lista de medicamentos considerável, superior aos dos demais município e profissionais farmacêuticos para orientações quanto ao uso de medicamentos.

Aumento de 8,99%

O número de atendimentos nas farmácias da Prefeitura aumentou 8,99% se comparado com a quantidade de receitas atendidas em 2014.
As farmácias da Prefeitura têm a disposição da população 148 tipos de medicamentos, sendo 33 provenientes da cesta básica oferecida pelo Governo do Estado. Com esta grande variedade de remédios, as farmácias conseguem atender às expectativas dos louveirenses, que recebem total atenção dos farmacêuticos e economizam nos gastos com a saúde.
Os medicamentos distribuídos pelas unidades da Assistência Farmacêutica são genéricos de antibióticos, anti-hipertensivos, antidiabéticos, anti-inflamatórios, antialérgicos, analgésicos, antidepressivos, anticonvulsivantes e ansiolíticos. Além dos remédios comuns, na farmácia da unidade de saúde do Centro são entregues medicamentos considerados de alto custo, oferecidos pela Secretaria de Saúde do Estado para tratamento de doenças específicas como asma e DPOC, colesterol, artrite, esclerose múltipla, doença de Alzheimer, Parkinson, epilepsia, esquizofrenia, entre outras.
Para cada doença há um protocolo específico a ser preenchido pelo médico. Todas as unidades básicas de Saúde funcionam de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, com exceções da Unidade do Centro- Lucilene Mosca Melin, que atende das 7h30 às 21h, e a do Monterrey, cujo horário de fechamento é às 16h. As unidades contam com a presença de farmacêuticos durante todo o tempo de funcionamento para orientar a população sobre o uso dos medicamentos