Educação | 23/10/2023

Alunos municipais participam da 2ª fase da Olimpíada Mirim de Matemática em novembro

​A avalição acontece em 9/11 com a participação de mais de 571 estudantes do 2º ao 5º ano; a avaliação é fundamental para o desenvolvimento intelectual dos alunos de Louveira

As escolas municipais de Louveira estarão disponíveis no próximo dia 9 de novembro para a realização da 2ª fase da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas). Participam da avaliação 571 alunos, somadas as turmas de 2º e 3º ano (Mirim 1), com 298 alunos, e de 4º e 5º ano (Mirim 2), com 273 alunos, classificados a partir da 1ª fase, que aconteceu em 28 de agosto.

A participação em avaliações e em olimpíadas de conhecimentos é parte fundamental das políticas públicas de Educação. A rede municipal de Louveira tem se destacado pelos investimentos. De janeiro a agosto a Prefeitura aplicou R$ 135 mi em Educação (SAIBA MAIS). 

A 2ª fase da OBMEP é desenvolvida a partir de prova discursiva contendo 6 questões diferenciadas por níveis. Seguindo o regulamento, são classificados para a 2ª fase os alunos que obtiverem as maiores notas na prova da 1ª fase, selecionados em ordem decrescente de nota, atingindo o total de 20% para cada escola, por cada nível (Mirim 1 – 2º e 3º anos do fundamental e Mirim 2 – 4º e 5º anos do fundamental).

As olimpíadas de conhecimento são fundamentais para o desenvolvimento intelectual dos alunos. Em Louveira, participaram da 1ª fase da OBMEP 2.845 alunos. Diferentemente da fase atual, a primeira foi composta por 15 questões de múltipla escolha envolvendo raciocínio lógico matemático.

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas é realizada pela Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e tem  por objetivo estimular e promover o estudo da Matemática no Brasil, identificar jovens talentos e motivar os alunos a participarem da mesma olimpíada nos anos seguintes, quando estiverem no Ensino Fundamental – Anos Finais – já que os alunos medalhistas são premiados com cursos (bolsas de Iniciação Científica Jr), como oportunidade para complementarem seus estudos. 

Responsável pela Olimpíada, o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) é uma associação sem fins lucrativos que elabora as provas, disponibiliza os arquivos às unidades educacionais e estabelece o regulamento que norteia todo o processo de aplicação da avaliação.